.

Sejam todos bem vindos!
Que ao entrar neste Recanto você sinta a presença da sua cigana ou cigano.

domingo, 18 de maio de 2014

Coração Cigano



Oh, coração valente,
oh, coração leviano,
oh, coração ardente, 
és coração cigano.

Tua vida nunca é certa, 
teu destino desconheces, 
não és teu, nem és de ninguém.
Teu caminho, uma porta aberta,
és amado, mas não mereces, 
vives só, mas tens sempre alguém. 

Oh, coração sem alma, 
oh, coração malandro,
oh, coração sem calma, 
és coração cigano. 

Pelo amor vives, pelo amor morres,
teus olhos negros, são quentes, 
são frios, mostras alegria, 
mas no fundo estás triste. 
No quadro do tempo, teu rosto, 
marcado por rugas, são rios, 
cheios de amores que só tu viste. 

Oh, coração em chamas,
oh, coração ladrão, 
oh, coração que amas, 
és coração cigano.

Coração cigano, tu nunca és feliz, 
e quem te ama, sofre o mesmo destino. 
Tu nasceste para amar, não para ser amado, 
da chama cigana tu és de raiz, 
viver sem passado, é o teu castigo, 
não saber quem amas, é o teu fado.

Paulo Lourenço "Ramiro de Kali"


Tela de Morgana Farah

Poema da LIberdade


Nós, ciganos, temos uma só religião: a da liberdade!

Em troca desta renunciamos à riqueza, ao poder, à ciência e à glória.

Vivemos cada dia como se fosse o último.

Quando se morre, deixa-se tudo: um miserável carroção como um grande império.

E nós cremos que nesse momento é muito melhor ser cigano do que rei.

Nós não pensamos na morte. Não a tememos – eis tudo.

O nosso segredo está no gozar em cada dia as pequenas coisas que a vida nos oferece e que os outros homens não sabem apreciar; uma manhã de sol, um banho na torrente, o contemplar de alguém que se ama.

É difícil compreender estas coisas, eu sei.

Nasce-se cigano.

Agrada-nos caminhar sob as estrelas.

Contam-se estranhas histórias sobre ciganos.

Diz-se que lemos nas estrelas e que possuímos o filtro do amor.

As pessoas não acreditam nas coisas que não sabem explicar-se.

Nós, pelo contrário, não procuramos explicar as coisas em que acreditamos.

A nossa vida é uma vida simples, primitiva: basta-nos ter por tecto o céu, um fogo para nos aquecer e as nossas canções quando estamos tristes.

Vittorio Pasqualle Spatzo (poeta cigano)
tela de Morgana Farah

QUE CIGANA É ESSA?


QUE CIGANA É ESSA?
QUE DE TODOS É AMIGA?

QUE NÃO ME DEIXA CHORAR,
MESMO QUE EU TENHA VONTADE?

QUE CIGANA É ESSA,
QUE INSISTE EM SER FELIZ?

QUE AMOR É ESSE QUE ELA GUARDA EM                               
SEU PEITO A SETE CHAVES?

PORQUE CHORA QUANDO EU CANTO
E SORRI DA MINHA DOR?

É NA FOGUEIRA DOS SONHOS
QUE ELA AQUECE A VIDA, BAILANDO DE PÉS DESCALÇOS,
OLHANDO AS ESTRELAS, BANHANDO-SE DE LUAR,
AO MESMO TEMPO TRISTE E ALEGRE E  
AMANDO A NATUREZA E A MAGIA QUE DELA EMANA!
NÃO CONSIGO ENTENDE-LA E NINGUEM NUNCA ENTENDEU!
ESTOU BEM DESCONFIADA QUE ESSA CIGANA SEJA EU...
MELINDA

Cigana Salete

(O AMOR QUE NÃO ACABOU)

A LUA BRILHA NO CÉU ESCURO,
E NA CAMPINA CHORA TRISTE UM VIOLINO,
E NAS BARRACAS BRILHAM TODAS AS FOGUEIRAS,
E NA SAUDADES MORA UM HOMEM QUE É MENINO.

CHORAM CIGANOS,CHORAM PÁSSAROS E FLORES,
POR UM AMOR QUE ACABOU SEM ACABAR.
MINHA CIGANA TÃO BONITA E FORMOSA,
TRAGA SEU CANTO PARA TUDO SE ALEGRAR.

E BRILHA O SOL, E BRILHA A LUA,
JÁ NINGUEM CHORA, TUDO, TUDO SE ALEGROU!!!
GUIA MEUS PASSOS Ó CIGANA TÃO FORMOSA.
ANDA COMIGO NOS CAMINHOS ONDE EU FOR!!!!
MELINDA
Imagem de Morgana Farah


Cigana do oriente


Vem do oriente
   Essa moça tão formosa,
   Tem perfume de uma rosa,
   Tem o brilho do luar.
   Essa cigana,
   Tão bonita e faceira,
   É amiga verdadeira,
   Gosta de nos ajudar.
   Trás do Oriente
   A bondade como tema,
   O amor é o seu lema
   É inimiga da maldade.
   Essa cigana
   Brilha mais que a luz do dia,
   É calor que irradia,
   Mas não aceita falsidade.
Melinda

Alma Cigana


Minha alma cigana não conhece a tristeza,
Pois da vida ela enxerga toda a beleza!
Sua madrinha lua lhe dá de presente
A magia que existe no povo do Oriente.

Minha alma cigana acredita no amor
E voa como um colibri, de flor em flor.
Às vezes me surpreende a sua felicidade
Mesmo diante de alguma falsidade.

Que nunca me abandone a sua luz
Que nas noites escuras me conduz,
Pois essa alma cigana é verdadeira
E nas águas de Oxum se banha por inteira.
Melinda

Minha amiga, Cigana!



Todas as suas fitas coloridas

Suas pedras e punhal
Todas as moedas a tilintar de suas pulseiras
e os cachos anelados dos seus longos cabelos
A rosa perfumada que os enfeita
O aroma floral que vem de sua essência
Cheiro de rosas e jasmim.
Toda rubra cor de sua roupa
e os babados de sua saia de cetim
a brisa que sai do seu leque
a luz furta cor que irradia de seu espírito
Seus bailados, encanto que nunca chega ao fim...
As mensagens das suas cartas sagradas
acalmam, orientam, revelam
Em tudo isso, em cada detalhe,
Tenho a magia que me fortalece,
a cura para meus males,
a alegria dos dias cinzas
o amor que me preenche
a coragem que me domina
Cigana dos meus caminhos
amiga de todos os dias
aquela que joga flores em minha estrada
Gratidão ,do fundo do meu coração.
Companheira de jornada
Pra você minha dedicação
compartilho minha vida
te faço uma oração.

(Adriana Rodrigues)

CIGANO PÁSSARO



Ao romper da aurora

Ledos passarinhos
Em alvoroço cantavam
A chegada de um novo dia

Coisa mais linda, deliciosa
É ter a vida de um pássaro
Sempre voar e [en]cantar
Enchendo de paz e alegria


Esse mundo lindo de Deus
Morada florida dos amores
Dos Ciganos sonhadores
Livres, rebeldes soltos no ar!

Ser Cigano é ser pássaro
Sem morada sem ter que ficar
Preso às algemas da vida
Experiente na arte de amar!


E todos os dias a cantar
De braços dados com a aurora
O alegre Pássaro Cigano
Vem com seu amor me beijar!


MARLLENE BORGES BRAGA

sexta-feira, 25 de abril de 2014

MULHER CIGANA





"MULHER CIGANA DE SAIA RODADA
QUANDO DANÇA CHAMA A ATENÇÃO
ELA É MULHER GUERREIRA
MULHER QUE VENCE BATALHA
MULHER CIGANA
COM SUA ROSA PRESA NO CABELO
ELA É MUITO FINA
SEBE TUDO CONQUISTAR
NÃO TEM HORA
NÃO TEM DIA
NÃO TEM NOITE
MULHER CIGANA 
QUE VENCE BATALHA
E SABE O MUNDO CONQUISTAR."

VALDIR S. SANTOS

"Nasci cigana...



...Sem teto de concreto mas com a luz do luar.
...Sem paredes mas com a liberdade.
...Sem berço mas com o colo de minha mãe.
...Sem bens materiais mas com toda riqueza da natureza.
...Sem religião mas com Deus.
...Sem país mas com o chão da terra aos meus pés.
...Sem orquestra mas com a música que vem da alma.
...Sem perfumes caros mas com o cheiro da relva.
...Sem destino mas podendo decifra-lo.
...Sem asas mas podendo voar através do meu bailar
...Sem forças mas sendo guerreira de um povo forte.
...Sem armas mas com a força do amor.
...Sem aceitação de outros mas vencendo preconceitos.
...Sem todos do povo presente mas com todos em meu sangue calin.
...Sem nada mas com tudo que preciso 
Nasci cigana...Nasci Feliz!!"

kasolares Karvalho

"SAUDADES"




Conheci um dia um “ROM”...de alma pura,iluminada...Uma sabedoria sem igual.
Suas palavras...essas me acalmavam.
Não criticava ninguém,pra tudo encontrava explicação.Cuidava de cada um como se fosse único e a “Dhiel”... com extrema DEVOÇÃO.
Ao anoitecer...pegava seu Violino e começava a tocar..Todos se silenciavam..pra em suas canções poderem sonhar.
Esse “ROM” tinha beleza..respeito e muito HONRADO..
Cuidava da natureza...me sentia uma rainha a seu lado.
Seu olhar me enviava...Ternura...Seus ATOS ..me davam proteção.
Dos MAUS me afastava ...e me explicava a razão....
Com palavras de TERNURA...me ensinava os efeitos que tinham as fases da LUNA
Me ensinou, que mesmo no escuro se encontava.. LUZ.
Que nem sempre um sorriso era VERDADEIRO...
E que muitos poderiam se tornar minha CRUZ.
Hoje ELE ..esta distante,com minhas mãos não posso tocar.
Somente olhando as ESTRELAS....
Este ROM consigo escutar....
Seu regresso é esperado...com AMOR e.. ANSIEDADE...
Fecharei o PORTAL do mundo....Só pra matar essa “SAUDADE”

By Hanna rodrigues Velasquéz.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Cigana ou fera?...





Cigana imbatível, sensual, esfuziante,
Cigana ou fera?... - Cio, amor, terra!...
Nascida do fogo... - Liberal amante...
Ferve de desejo essa ardilosa pantera!

Caminha macio a felina na madrugada...
Adora a noite de estrelas bordada...
Seu olhar é uma arapuca armada...
Flecha certeira de paixão atirada...

Cigana ou fera?... - Ela é mulher!
Doce pecado, paz, ternura, loucura!
Tem magia, fascínio, sabe bem o quer!
Do seu cigano é a própria vida, ternura!

Cigana ou fera? - Anjo ou feiticeira?...
Ah, ela é a perdição do seu cigano!...
Amantes de uma existência inteira...
Desafiando as leis do destino estranho!

Cigana ou fera?...  
Ela... um grande mistério encerra!...
Beija... e faz amor como ninguém...
Embriaga seu cigano... encarcera!
Ah!... - Ela é uma fera!...
 Mary Trujillo

Minha Cigana...





Minha cigana!... Achei-te, finalmente!
Eu segui com fé o condão das Alturas...
Nunca perdi a esperança, fui persistente;
Portando no peito as nuances mais puras.

Um impulso divino me trouxe a ti,
Eis que nas estrelas já estava escrito...
Vim pelo caminho que não escolhi,
Mas Deus me contemplou com o mais bonito.

É a constatação superando o sonho!
Teu sorriso lindo faz nascer o meu...
Aqui no peito, um coração enfadonho
dá lugar a um outro que renasceu.

Como danças bonito, minha cigana!
Teu sangue quente põe o meu a ferver.
Meu instinto zíngaro jamais se engana,
Tudo que queremos vai acontecer.

Após a dança, o pacto de amor...
É minha pele sangrando no teu corte.
Juntinhos, na alegria e na dor...
Unidos para sempre, até a morte!

Minha cigana, toma meu coração!
Preciso te amar na sublime junção!...
 Lorenzo Yucatán

Cigano meu...




Cigano meu cigano fogoso e dengoso...
Como é bom ser levada em teus braços...
De brasa ser atiçada, queimada por teu fogo...
Morder tua boca, beijar, alisar teus traços....

Cigano de olhar tristonho e febril..
Vulto adorado nas noites de insônia...
Teus carinhos lembram a cachoeira...
Debruçada... sobre a bela begônia...

Cigano meu, misto de deus e duende,
Mistério que não acaba e me prende...
É teu meu pensamento, meu corpo...
Sou feliz assim, cativa... dessa corrente...

De ti respiro... bebo vida... energia...
Me perco e me encontro em teu corpo.
Na dança sutil exalando perfume, paixão.
Vinte é quatro horas de amor... é pouco!

Cigano meu, quente, de peito macio...
Quero beber o prazer na tua taça...
Rodopiar, girar, bailar no teu arrepio...
Dar continuidade à nossa bela raça!...

Vem cigano meu, me abraça, me caça!
Sou tua para sempre, de graça!...
 Mary Trujillo

Piedade Santa Sarah... Piedade!...




E a cigana elevou seus olhos de pranto
Aos céus, rogando a Santa Sarah piedade. 
Não podia mais conter a dor da ausência. 
Piedade Minha Santa Sarah... Piedade!...

Morro aos poucos nesse vazio assassino, 
Minha alma desgovernou, o desejo é fogo!
Meus olhos são rios, chuvas, enxurradas
Pássaro preso e só, morrendo de desgosto

Piedade Santa Sarah, piedade do meu peito
Sangrando, dilacerado por miserável seta.
O orgulho nos destruiu, arremessou ao nada,
Só ele pode acalmar a minha vida inquieta...

Tenha dó de mim, pobre ser, pobre andarilha,
Dançando, sorrindo falsamente, junto à fogueira,
Girando alucinada, afugentando diabos, fantasmas...
Querendo seus beijos, sua gargalhada zombeteira.

Piedade Minha Santa, piedade para essa cigana,
Sua filha sofredora, rebelde, perdidamente apaixonada,
Que quer somente a felicidade vivida nos dias passados
Seu nômade, seu amor querido de volta e mais nada! 

Piedade Minha Santa Sarah... Piedade!...
Para essa filha alucinada!... 
Mary Trujillo

Olhar Cigano



Olhar cigano, olhar feiticeiro, cheio de mistério, 
Mexe com o coração, com a libido, a fantasia... 
Ateia fogo nas vestes, faz do amor um caso sério. 
Inunda corpo e alma... Leva à loucura na melodia!... 
 
Olhar de mil céus e infernos ardentes, calientes... 
Dança a menina dos olhos... Dançam as pupilas!
Poe na boca, um gosto de morango vermelho... 
Olhar cigano chama para festa, queima retinas... 
 
Olhar cigano faz amor, paixão em um segundo. 
Chama para roda, para a alegria, para a vida!
Olhar cigano eu bem conheço... Bem sei!...
Faz propostas indecentes... e atrevidas!....
 
Olhar cigano é imbatível... Sensual... Fatal!
Chama para a paz, para a guerra, para a briga!
Assim é o olhar dele em mim, embriagador... 
Adoro ser provocada... Disputada e vencida!...
 
Olhar cigano promete noites de luar sem fim... 
Cheira a canela, almíscar, lavanda e jasmim... 
Amor feito nas estrelas, ao som das cachoeiras!
Assim é o meu cigano, uma tocha, um estopim!
 
Violinos tocando, moedas caindo, a dança
Matreira, faceira, as palmas acompanhando. 
Vou dançando... Seus lindos olhos focalizando, 
E extasiada nos seus braços me entregando!
Mary Trujillo

Eia Cigana!...


Eia Cigana! - Levanta, sacode a poeira!
Faz da tristeza... Mais uma grande festa...
A noite está chegando... Vestida de luz.
Dança... Que a vida é uma eterna festa!

Eia Cigana tinhosa! - Amorosa e faceira!
Mostra todo teu charme, alegria e garra!
Tuas cartas são claras... Alvissareiras!
Dança cigana... Que a vida é uma farra!

Eia Cigana! - Pula mais esta fogueira!
Desatando todos os nós da agonia...
Dança cigana... Dança eterna guerreira!
Mostra ao mundo toda a tua alegria!...

Eia Cigana! - O amor é o teu maior bem!
Só deve chorar... Quem amor não tem!
Baila cigana... Espalha o teu perfume,
Mostrando teu sorriso de eterno desdém!

Eia Cigana! - Beija o teu amor!
Ele espera ansioso a tua chegada...
Louco, desvairado... Pura brasa!...
Para te amar até a madrugada!

Eia cigana! - A tempestade se foi!
Não há mais dor...Tudo agora é euforia...
Brilham mil estrelas em tuas pupilas...
Mais uma batalha vencida com galhardia!

Eia cigana!... Os anjos festejam tua volta!
Astros apaixonados... Declaram-te a favorita!
Acaricia o teu belo rosto... Tão suave brisa!
Dança... Gira...  Baila, Sorria cigana bonita!...
 Mary Trujillo

Vaticínio Cigano




A cigana tira suas próprias cartas...
Busca nelas... saber do seu amanhã...
Enxuga as lágrimas e a tristeza afasta,
Pensando no seu amor e no seu clã...

Pede aos seus ancestrais proteção,
Coloca as cartas como uma cruz...
O medo faz tremer sua miúda mão...
Pede ela: - Valei-me, meu Bom Jesus!

Sequer percebe seu anjo de prontidão.
Nas cartas vê seu passado e futuro...
Sente disparar seu apaixonado coração,
As cartas joga... com maestria e apuro.

Algumas pressagiam muitas dores...
Mil felicidades e também dissabores...
Dizem: - Cuidado com os impostores!
Não te deixes levar por falsos amores!

Eis aberta... a carta tão esperada...
A carta dele já estava bem marcada...
Dizia ela: - És dele, a única amada!...
És abençoada, será bela a alvorada!

Baila a cigana feliz e cheia de graça,
Será forte e valente como sempre...
A alegria... o orgulho da sua raça!
E o seu amor será sempre ardente!

Tirou a sorte grande junto de um ás...
Seu cavaleiro era a carta marcada,
As cartas... não mentem jamais!...
Amava tanto e era muito amada!...

As cartas não mentem jamais!...
Será ditosa a audaz cigana...
Liberta dos terríveis vendavais,
Junto ao homem que tanto ama!

Festeira e alegre, seguirá em paz...
Pois as cartas não mentem jamais!...

Mary Trujillo

Essa Cigana...






Ah!... Essa cigana festeira e alegre,
Que caminha pelas ruas buscando
Em cada rosto um irmão, um amigo... 
Mora comigo, 
Faz do meu pranto comédia
E sorri da minha dor... 
Dança, canta esquecida do amanhã, 
Porque sabe que o hoje é vida, 
E todas as misérias da 
vida, precisam ser esquecidas... 
Irreverente e dócil... 
Ama e se entrega enfurecida ao amor!
Um que de místico mora em seus olhos, 
Um que de sombrio acompanha seus passos... 
Tantas vezes morreu e tantas voltou... 
Insiste em ser feliz, viver!
Traz um cigano sonhado no peito, 
Louco... Fanático de amor... 
A noite, percorre todos os recantos dos sonhos, 
Traz uma fogueira acesa, enormes labaredas
De fogo em todo seu ser... 
Quem entende essa mulher, que vive 
Lembrando sua infância, sendo na alma
Uma criança?...
Trazendo na retina uma
Lágrima brilhante de quem vai chorar... 
E de um salto se põe a dançar... 
Feliz como uma mariposa
Na luz da fogueira... Rosto
Incandescente, apaixonado, 
Louca de amor por tudo que a cerca, 
Triste e alegre, mistura tudo velozmente!
Quero entendê-la, não encontro respostas... 
Acho que nunca alguém a entendeu... 
Ela mora em minha alma... 
Essa cigana sou eu!
Mary Trujillo